Técnicas do Hapkido

O Hapkido (arte da coordenação da energia ou caminho para o equilíbrio da mente e do corpo) é uma arte marcial focada na defesa pessoal. Suas bases também são encontradas no treinamento militar de todo o mundo. As técnicas dessa arte marcial englobam socos, cotoveladas, chutes, joelhadas, quedas, projeções, torções, esquivas, escapes, técnicas de alongamento e respiração. Além disso, engloba também o treinamento com diversos tipos de armas como: bastão curto (30 cm), bastão médio (60 cm), bastão longo, faca, arma de fogo, bengala, espadas, entre outros. O praticante de Hapkido no decorrer de seu treinamento aprende a autodefesa com qualquer tipo de objeto, pois se adapta a qualquer tipo de adversário. Além das técnicas de luta, o faixa preta de Hapkido agrega ao seu conhecimento os pontos de pressão da acupuntura e da massagem, pontos estes que são utilizados em técnicas de imobilização causando muita dor no adversário, mas que também são utilizados em tratamentos e terapias.

“Essencialmente constituído de movimentos circulares, o Hapkido se caracteriza, principalmente, pela grande quantidade de torções (estímulos articulares) e imobilizações , utilizando pontos de pressão correspondentes aos meridianos dos órgãos internos, utilizados na prática oriental da acupuntura, do Do-In e do Shaitsu. Assim como a grande maioria das artes marciais coreanas, o seu grande arsenal técnico de chutes também se destaca, contribuindo ainda mais na caracterização de uma arte marcial completa. Certamente, o Hapkido é uma das principais artes na aplicação de golpes traumáticos, principalmente pela sua grande especialização na aplicação de técnicas em pontos vitais.

Outro aspecto de grande destaque no Hapkido é a utilização da energia vital Ki, extremamente enfatizada nos treinos, por meio de exercícios especiais para o seu desenvolvimento. A utilização do Ki faz com que o praticante de Hapkido consiga equilibrar, gradualmente, a utilização de sua energia, evitando o desgaste físico. Assim, pode lutar ferozmente contra seus oponentes, sem a utilização de toda a força física.” (Fonte: CALDAS JR, P. (et. al.). Hapkido: o caminho da energia coordenada. São Paulo: On Line, 2011)

Técnicas de Kompop (movimentação circular): Exercícios de defesa nos quais nosso corpo faz movimentos circulares ao invés de se opor contra o agressor.  A movimentação deve ser leve e ágil.

Técnicas de respiração (tandjon ho hup): atividades respiratórias com o intuito de aumentar o fluxo da energia (ki) do corpo. Auxilia na oxigenação do cérebro e dos pulmões. Fortalece músculos e vísceras.

Técnicas de chutes (Tchagui): defesa e ataque com a utilização dos membros inferiores.

Napop (Quedas e rolamentos): exercícios para que o aluno aprenda a cair sem se machucar.

Terigui (Técnicas de bater): técnicas de médias e curtas distâncias, como socos, cotoveladas,  joelhadas, cuteladas, entre outros. Essas técnicas são fundamentais nas aplicações de torções e imobilizações, pois após um golpe em partes vitais o adversário perde suas forças e sua concentração tornando-se alvo fácil.

Dondigui (arremessos): técnicas de projeções com o intuito de levar o oponente ao chão.

Tampadak: técnicas de ataques e defesas no solo. Também são técnicas para quando se está sentado, ajoelhada e até mesmo deitado

Ho Shin Sull (defesa pessoal): Fundamento e essência do Hapkido. Exercícios para desenvolvimento dos reflexos e de sobrevivência utilizando todas as técnicas do treinamento  listadas acima